O que configura assédio moral no trabalho?

O que configura assédio moral no trabalho?

O ambiente de trabalho pode desencadear uma série de situações diferentes. Estas por sua vez podem ser habituais e bastante simples. Entretanto, em alguns cenários tais situações podem prejudicar bastante os funcionários. Entre elas, podemos citar o assédio moral no trabalho.

Mas por acaso você sabe o que configura o assédio moral no trabalho? Bom, é sobre isso que falaremos no artigo de hoje. E para entender mais sobre o assunto, acompanhe este artigo atentamente até o final. Trata-se de um tema extremamente válido e que pode evitar situações desnecessárias dentro do ambiente de serviço. Acompanhe!

O que é assédio moral no trabalho?

Assédio moral no trabalho pode ser definido como uma espécie de violência vexatória efetuada dentro do ambiente de serviço. Geralmente ele é constituído por atos repetitivos. Estes tendem a ofender, humilhar e constranger a dignidade do trabalhador em questão.

Note que o mais comum é que tais atos sejam realizados pelos empregadores. Entretanto, também pode ocorrer deles partirem de outros empregados ou “colegas de trabalho”. Nesse cenário, o principal intuito é diminuir, inferiorizar, isolar e desestabilizar mentalmente o empregado no seu próprio ambiente de trabalho, causando abalos físicos e mentais no indivíduo.

Apesar de reservarmos um artigo inteiro para tratar sobre o tema, é fato que ele é pouquíssimo debatido dentro das empresas. E debater o tema é extremamente importante pois a prática é bastante comum e pode confundir muitos funcionários. Logo, é fundamental tratarmos sobre este assunto.

Quais situações configuram o assédio moral no trabalho?

Uma série de situações podem configurar assédio moral no trabalho. Entre elas, podemos destacar:

  • Atribuir apelidos vexatórios ou pejorativos;
  • Humilhações públicas ou privadas;
  • Ameaça de punição ou demissão;
  • Causar punições injustas;
  • Determinar horários e jornadas de trabalho excessivos;
  • Dar instruções erradas para prejudicar;
  • Não dar as instruções necessárias;
  • Retirar os instrumentos de trabalho, como computador, telefone etc;
  • Acusar o trabalhador de erros que não existem de fato;
  • Forçar o empregado a pedir demissão;
  • Impor metas abusivas ou de difícil atingimento;
  • Xingamentos e agressões verbais;
  • Brincadeiras ofensivas e constrangedoras.

Existem consequências para o assédio moral no trabalho?

Como já destacado no início de nosso artigo, sim, existem consequências para o assédio moral no trabalho. Estas podem desencadear uma série de danos à saúde psicológica e física do funcionário, comprometendo assim suas relações afetivas e sociais. Entre os principais problemas causados, podemos destacar:

  • Perda da capacidade de tomar decisões;
  • Estresse e ansiedade;
  • Isolamento;
  • Depressão;
  • Síndrome do pânico,
  • Pressão alta;
  • Insônia;
  • Irritabilidade;
  • Desmotivação;
  • Crises de choro;
  • Problemas gástricos;
  • Abandono do emprego;
  • Suicídio.

Além disso, o assédio moral pode trazer algumas complicações para a empresa. Entre elas, podemos citar a diminuição de produtividade, uma vez que o funcionário estará desmotivado, necessidade da contratação de novos funcionários, uma vez que será necessário efetuar a rotatividade dos mesmos e até mesmo casos de aposentadoria prematura.

Ainda, casos recorrentes podem prejudicar gravemente a reputação da empresa, fazendo com que as pessoas não desejem comprar produtos da marca e até mesmo evitem trabalhar naquele lugar. Outro ponto importante remete a questão financeira. Isso porque casos frequentes de assédio moral podem desencadear multas administrativas.

Note que o valor pago para cobri-las poderia ser utilizado na otimização de diversos outros setores do negócio, promovendo assim uma melhoria geral dentro da empresa. Infelizmente, com casos de assédio moral, além dos outros malefícios já citados acima, a empresa pode sofrer com perdas financeiras desnecessárias.

E como a empresa deve agir perante esse tipo de situação?

Como pudemos observar, o assédio moral traz uma série de problemas para a empresa e para seus funcionários. Desse modo, em uma situação como essa é essencial que algumas medidas sejam tomadas. De início, é fundamental alertar todos os funcionários sobre quais situações configuram esse tipo de assédio.

Isso porque, somente desse modo, eles saberão o que é o assédio moral, e o conhecimento é o primeiro passo para a adoção de atos de combate e prevenção. Mas a organização também pode tomar outras medidas. Ela deve realizar avaliações que estudem os riscos porventura existentes no ambiente do trabalho e, a partir daí, traçar condutas de prevenção, como a instituição de políticas que visam a proteger a dignidade do funcionário.

Do mesmo modo, é interessante que ela forneça condições adequadas de trabalho, a fim de evitar estresse e outras complicações. Já a vítima, por sua vez, poderá procurar o setor de Recursos Humanos ou a ouvidoria da empresa para comunicar o fato ocorrido. Por isso, é importante que os empregadores tenham o cuidado de treinar toda a equipe para lidar com esse tipo de situação.

Quando a empresa não toma nenhuma providência, o caso pode parar no tribunal. Mas isso caso o assédio seja comprovado. Assim sendo, será aberta uma ação judicial, na qual o trabalhador terá o direito a receber uma indenização correspondente aos danos morais que sofreu.

Agora você já sabe o que é o assédio moral no trabalho e como você pode tratar esse problema dentro de seu negócio. Lembre-se que esse é um assunto importante e deve ser tratado com seriedade dentro de qualquer negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *