Mitigação de risco corporativo: Reduza a exposição da sua empresa

Mitigação de risco corporativo: Reduza a exposição da sua empresa

Você já ouviu falar sobre mitigação de risco corporativo? A técnica é essencial para negócios que as empresas consigam identificar possíveis erros em seus mais variados processos. Com isso é possível realizar otimizações necessárias, deixando o negócio no caminho certo para o sucesso.

Basta pensarmos que qualquer setor de uma empresa pode sofrer com uma série de riscos. Logo, a mitigação de risco corporativo aparece como uma forma de identificá-los, podendo transformar a rotina empresarial. Vamos entender melhor!

O que é a mitigação de risco corporativo?

A mitigação de risco corporativo é uma maneira efetiva de reduzir ou aliviar potenciais ameaças operacionais e/ou processuais. Como citado, com ela é possível identificar alguns riscos existentes no negócio buscando melhorá-los e, assim, minimizar seus impactos nas operações do negócio.

Basicamente, este é um processo preventivo. Isso porque nele os gestores não esperam o problema vir à tona para resolvê-lo, tentando desvendá-lo e solucioná-lo de maneira adiantada, se assim podemos dizer.

Entretanto, especialistas apontam que quando se fala na mitigação, não há, obrigatoriamente, a necessidade de eliminar os riscos ou a fonte dessas ameaças. Isso porque em determinadas ocasiões isso não é possível e apesar da identificação do risco ele não pode ser evitado.

Logo, para muitos, o papel da mitigação realmente é a identificação e redução dos efeitos de um erro ou problema em algum processo produtivo ou operacional.

Mas então porque devo mitigar os riscos do meu negócio?

Agora você deve estar se perguntando: se eu não posso resolver todos os problemas que encontrar, porque devo efetuar a mitigação? Bom, a resposta é bem simples. Basta termos em mente que ela auxilia o gestor a saber todas as questões internas de seu negócio, tendo uma visão detalhada de como tudo funciona.

Além disso, antes de efetuar qualquer tipo de decisão, o gestor pode recorrer à mitigação de risco corporativo. Desse modo ele garante um panorama de todos os cenários e priorizar os interesses da empresa para preservar sua imagem e fazer bom uso dos recursos disponíveis. Mas não termina por aí!

É isso mesmo, a mitigação de risco corporativo ainda pode apresentar uma série de benefícios, tais como:

  • Manutenção de controles mais eficaz;
  • Melhora no entendimento e aprendizagem operacional;
  • Possibilidade de conseguir alcançar os objetivos com maior facilidade;
  • Contribuição para uma melhor governança corporativa;
  • Aprimoramento na identificação de ameaças e novas oportunidades;
  • Gestão mais proativa.

E quais riscos podem ser encontrados na mitigação de risco corporativo?

Outra dúvida que atinge muitas pessoas é saber quais riscos da empresa podem ser mitigados. Estes são diversos. Logo, para que você possa entender de forma clara, iremos listar os mais importantes a seguir. Acompanhe:

Riscos fiscais

Para muitos esses são os erros mais importantes que podem ser encontrados. Isso porque quando pensamos em processos fiscais, diretamente, pensamos em dinheiro. Aqui, na grande maioria dos casos, os erros estão diretamente ligados ao recolhimento de tributos.

Toda a situação se potencializa ainda mais uma vez que a legislação brasileira é extremamente complexa, com leis e formas de tributação específicas para cada município e estado, além daqueles da esfera federal.

Assim, pode ser que alguns tributos não sejam quitados no prazo, ocorram casos de evasão e até mesmo de tributos pagos de forma duplicada, o que também prejudica severamente o contribuinte.

Note que nenhuma empresa está isenta desse tipo de risco, uma vez que todas elas devem contribuir com o pagamento de tributos. Logo, somente por esse ponto é possível observarmos a importância da mitigação de risco corporativo.

Riscos de conformidade

De maneira geral, os riscos de conformidade estão relacionados ao atendimento da política de compliance da empresa. Assim, ele geralmente busca atender as regulamentações, leis e normas, sejam elas internas ou externas, que incidem sobre a empresa.

Esses riscos podem variar de coisas simples a problemas realmente complexos. Por exemplo, o risco de conformidade pode ser desde a falta de documentação a práticas ilegais por diferentes agentes, sendo que ambas podem trazer prejuízos financeiros e reputacionais graves à empresa.

Portanto, é ideal que a mitigação seja efetuada e todas essas questões sejam investigadas e, se possível, resolvidas.

Riscos estratégicos

Os riscos acontecem em todo tipo de projeto e planejamento empresarial e podem ser internos e externos. Nesse sentido, a mitigação de riscos estratégicos é feita por meio de metas bem definidas, alinhadas com a missão, visão e valores da companhia, capazes de guiar as ações tomadas pela empresa.

Portanto, a mitigação pode ser colocada como uma excelente maneira de solucionar esses problemas estratégicos, garantindo a segurança corporativa e responsabilidade social.

Riscos operacionais

Estes, de forma geral, geralmente são os riscos relacionados às operações e aos processos da empresa e que podem trazer perdas expressivas. Logo é possível observar o quão eles são importantes.

Fato é que as falhas operacionais, de pessoas, informações incompletas, problemas de relacionamento, atrasos nas entregas, entre outros fatores geralmente internos podem atrapalhar e muito o cronograma e o cumprimento de metas de uma organização.

Nesse cenário, a mitigação de riscos pode ser feita por meio da padronização e integração dos processos operacionais, o que pode ser alcançado com o uso de softwares de gestão e outras ferramentas que permitam mapear esses processos e ter um maior controle da rotina empresarial.

Note que para que tudo isso aconteça, é necessário seguir algumas etapas. Primeiro é efetuado um diagnóstico, em seguida o mapeamento, a definição dos níveis de prioridades e por fim a elaboração do plano de ação. Somente dessa maneira é possível deixar tudo bem organizado para que a mitigação de risco corporativo seja efetiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *