Medidas contra COVID19 que você deve aplicar em sua empresa

Medidas contra COVID19 que você deve aplicar na sua empresa

Não é segredo para ninguém que a propagação do novo coronavírus ocasionou uma série de mudanças nos mais variados tipos de negócios espalhados pelo nosso país. Muitos deles, inclusive, optaram por adotar práticas de home office ou dispensaram seus funcionários. Entretanto não é todo mundo que pode pode garantir esses benefícios. Assim, foram veiculadas uma série de medidas contra COVID19 que devem ser aplicadas nas empresas, visando garantir a segurança de todos os trabalhadores que precisam atuar neste momento tão complicado.

Aliado a isso, no começo do mês de maio o Supremo Tribunal Federal decidiu por considerar o coronavírus como uma doença ocupacional, o que tem causado bastante inquietação no mundo dos negócios. Desse modo, os gestores e conselhos administrativos devem ficar de olhos bem abertos para as políticas de prevenção impostas para evitar possíveis litígios.

Qual é o motivo da insegurança das empresas?

O principal motivo para a insegurança das empresas são os diversos questionamentos judiciais provenientes da decisão tomada pelo STF. E, logicamente, para evitar esta hesitação e conduzir os negócios de maneira saudável, é necessário adotar as melhores práticas possíveis para proteger os colaboradores.

Além disso, é preciso que as companhias documentem todas as medidas tomadas, para garantir provas de que sempre visou a segurança de seus funcionários. Isso porque , ao qualificar a COVID19 como doença ocupacional, o STF propicia a chance da aparição de uma série de litigiosidades nos próximos anos.

Quais são as principais medidas contra COVID19 e como aplicá-las em seu negócio

Já foi destacada a importância em tomar uma série de medidas de precaução e guardar todo e qualquer documento que comprove a sua realização. Mas a grande questão é: Quais são estas medidas e como elas devem ser empregadas? Para responder essa pergunta, separamos uma lista com as principais delas:

  1. Garantir que todos os funcionários trabalhem com equipamentos de segurança individual. Em outras palavras, é preciso que a empresa forneça máscaras e álcool em gel no ambiente de trabalho. Também é necessário fiscalizar se todos estão utilizando estes equipamentos de maneira adequada. Ainda é possível efetuar a medição de febre, utilizando termômetros a distância. Desse modo é possível averiguar se o empregado possui um dos sintomas de coronavírus, a febre;
  2. Realizar acompanhamento médico individualizado. Claramente que esta medida deve ser realizada de acordo com as possibilidades da empresa. O recomendado é que no início da jornada de trabalho ocorra uma pequena entrevista com os trabalhadores gerando um relatório médico individualizado. Durante a entrevista, também é importante estabelecer um diálogo com o funcionário, ressaltando a importância do cumprimento de todas as medidas de prevenção;
  3. Evitar que os funcionários utilizem os transportes públicos, facilitando o uso de carros fretados, por exemplo;
  4. Revezar os horários de trabalho, evitando qualquer tipo de aglomeração.

Importância em documentar todas as medidas contra COVID19 tomadas

Como foi destacado no decorrer de todo este artigo, é de fundamental importância que todas as medidas tomadas sejam documentadas. Elas servirão como argumentos e provas em possíveis processos judiciais de que a empresa tomou todas as precauções possíveis durante a pandemia, visando evitar o contágio e garantir a saúde de seus funcionário.

E isso vale para todas as providências aqui citadas. Podem ser incluídas, inclusive, filmagens dos locais de trabalho. Tratam-se de evidências fundamentais em qualquer futuro processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *